Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

26
Fev15

Há ler e ler - O Alquimista - Leituras#1

Diz que Estuda

Boa tarde!!

 

Venho hoje começar um novo tag no blog, o tag Leituras! E porquê? Estou completamente farta de ler... Sim, farta de ler! Pode parecer uma contradição mas não é. Na verdade, eu estou farta de ler livros e artigos científicos, ou seja, matéria que tenho de estudar. É claro que não vou deixar de os ler porque afinal de contas a minha "profissão" é ser estudante mas vou fazer um esforço por ir lendo umas páginas aqui e ali de um livro à escolha. 

Desde que criei o blog que tenho lido posts noutros blogs (nos vossos!) e tenho escrito um pouco, o que é fantástico! Apercebi-me no ano passado de que andava com algumas dificuldade em escrever um texto do qual gostasse, as palavras simplesmente não encaixavam bem, não me lembrava de sinónimos nem de como não repetir sempre as mesmas palavras e atribui a culpa à falta de prática.

 

Língua Portuguesa e Português do ensino básico e secundário: voltem que estão perdoados! (Ok, não levem isto muito a sério. Mais uma cadeira para as 7 que tenho este semestre não por favor!). A interpretação de textos e o debate sobre diferentes pontos de vista relativamente ao que quereria Padre António Vieira dizer com "Ou é porque o sal não salga ou porque a terra se não deixa salgar." por vezes poderiam parecer chatos mas por outro requeriam uma certa flexibilidade mental. A meu ver, isso treina-se! Já agora, Adorei o Sermão de Sto. António aos Peixes!

 

Há ler e ler. Há ler e não passar das palavras que lemos, não pensar nem questinar qual a nossa opinião sobre o mesmo assunto. Há ler e interpretar, usar todas aquelas ideias para contruir a nossa própria visão. Será que o autor  quis efetivamente dizer-te apenas aquilo que leste? Bem, não vou começar a filosofar porque senão nunca mais saio daqui e assim fica só um cheirinho do que me passou pela cabeça. 

 

Portanto, o livro que eu elegi como o primeiro deste desafio é O Alquimista de Paulo Coelho. Tenho um exemplar que me foi oferecido em 2011 (Oh meu Deus! Pensava que tinha sido ontem!!!) por uma pessoa que me é próxima (e tenho quase a certeza que foi a minha mãe que lhe deu a dica) e eu nunca o cheguei a acabar tendo ficado na página 157. Já li um outro livro do Paulo Coelho, O Diário de um Mago, e adorei completamente pelo que recomendo vivamente principalmente a quem está a pensar em fazer ou já percorreu El Camiño (Caminho de Santiago).

Já leste algum destes livros? Queres partilhar o teu ponto de vista? E recomendar-me um livro? Eu gostava muito :P

 

"O Alquimista" relata as aventuras de Santiago, um jovem pastor andaluz que abandona a sua terra natal e viaja pelo Norte de África em busca de uma quimera — um tesouro enterrado sob as pirâmides. Uma cigana, um homem que diz ser rei e um alquimista irão ajudá-lo na sua busca. Ninguém sabe exatamente o que é o tesouro nem se Santiago conseguirá ultrapassar todos os obstáculos da sua travessia do deserto. Mas aquilo que começa por ser uma aventura por locais exóticos para procurar a riqueza material, acaba por se transformar numa viagem de descoberta de si mesmo e da riqueza da alma humana. "O Alquimista" recria um símbolo intemporal que nos recorda a importância de seguir os nossos sonhos e de ouvir a voz do coração.

 

 Kisses

20
Fev15

Caraluna

Diz que Estuda

Apetece-me dançar...

 

 

El disco compacto "Mujeres por la vida" fue realizado por la Comunidad Internacional de Mujeres Viviendo con VIH/SIDA (ICW Latina), "desde la necesidad de sobrevivir, desde el dolor y ese diminuto e inmenso lugar que es la estigmatización, la discriminación y la negación".


la canción Mujeres por la vida, himno de la ICW Latina, interpretado por Giannina Giunta, Daniela Mercury, Adrián Goizueta y Adrián Barilari, es un tema incluido en el disco compacto del mismo nombre, donde participan también, entre otros, el grupo La Ley, Rubén Blades, Pablo Milanés, Julieta Venegas, Bacilos, Tania Libertad y Eugenia León.

19
Fev15

O passado trouxe-me até aqui

Diz que Estuda

Somos o que somos com base nas nossas memórias

 

Hoje estive numa aula que deixou de certeza uma marca no meu hipocampo! Foi sem dúvida uma óptima primeira aula :)

O hipocampo é responsável pela memória de longa duração. Assim, segundo o professor, quando estudamos devemos tentar deixar uma marca no hipocampo para que esse conhecimento perdure. 
É no hipocampo que estão alojadas as nossas memórias de infância, de onde viemos, o que fizemos e se algum dia a perdermos perdemos também a nossa identidade. 

 

Todas as situações a que já fomos expostos construíram aquilo que somos hoje. E isto parece-me assustador quando pensamos na educação de uma criança. Tanto pela exposição em demasia a situações menos favoráveis como pela inesistente exposição ao que quer que seja. O constante rebaixamento e crítica às suas acções ou o constante elogio e ovação à minima coisa. O exigir demais e o exigir de menos assim como dar atenção a mais ou a menos. 
Desde há uns tempos, sempre que me dirigo a alguém mais novo do que eu, em fase de formação, tento pensar duas vezes antes de abrir a boca, ora porque quando tinha essa idade ouvi coisas que não queria ora porque ouvi também coisas que me motivaram a andar para a frente e eu não sei até que ponto a minha afirmação pode vir a influênciar o futuro daquela criança.

 

Uma coisa é certa, mais a bem ou mais a mal o meu passado trouxe-me até aqui e demorei bastante a perceber que é aqui onde tenho de estar :)

Kisses

 

*Atenção, admito que a parte cientifica possa não conter os termos mais corretos

18
Fev15

2º Semestre olééé

Diz que Estuda

E eu não queria nada que o 2º semestre começasse! Eu só queria férias!!!
Mas agora que já fui à primeira aula do semestre (para mim, porque que faltei na segunda) após 5 dias de férias senti-me feliz :)


Senti um ar diferente, melhor, senti a curiosidade e a vontade de querer saber mais e de estudar. Quando cheguei a casa nem sabia o que fazer. Não tinha nada para fazer e só me apetecia começar a passar os olhos pelos powerpoints que os professores ainda não disponibilizaram. Eu sei, vocês devem estar a pensar que eu sou uma workaholic (viciada em trabalho) e eu até nem digo que não porque no meu primeiro dia de férias até me sentia perdida, como se me tivessem puxado o tapete debaixo dos pés ahah

 

Mas hoje não senti essa necessidade de trabalho. Senti sim uma vontade enorme de começar a estudar coisas novas e de saber mais!
Voltar ao meu quarto, voltar a ver os meus colegas e a fazer planos com eles. Querer descobrir mais e envolver-me mais em actividades diversas. Perdi 15 + 3 dias de férias e 12€ (no recurso era só impossível fazer melhoria - +info em Perdendo a sanidade mental ) e fiquei aborrecida por isso mas agora foi como se o ar se purificasse e só as boas energias permaneceram e multiplicaram :)


Boa sorte a todos os estudantes que iniciam esta semana o 2º semestre!

Como costumamos dizer: Este semestre vou agarrar certas cadeiras pelos cornos! Olééé!


 *Talvez esteja um pouco demasiado entusiasmada....

09
Fev15

App permite iPhone voar - Review

Diz que Estuda

Este post é dedicado aos apreciadores da adrenalina e aos corajosos que poderão estar a colocar a hipótese de vir a experimentar esta aplicação.

A app em si já existe há vários anos no entanto, eu só ousei experimentar há 2 dias quando à 1h30 da manhã decidi por me ir deitar - sem dúvida que não foi a melhor altura para o fazer. A adrenalina chegou a valores tão elevados que depois nem conseguia dormir.

 

A aplicação propriamente dita

É muito fácil de iniciar e executar pelo que não exige muito do telemóvel. Consiste em aplicar uma força contrária à gravidade em qualquer ponto do iPhone - também existe na versão andróide e Windows phone - se tudo for correctamente iniciado, o telemóvel elevar-se-á no ar sem dificuldades. Não aconselho o uso deste App aos mais distraídos (ou aqueles que se esquecem que tem o telemóvel no casaco) uma vez que quando a velocidade se iguala a zero, o gadget inverte automaticamente o sentido do movimento visando a aterragem. E a falha da App reside exactamente aqui. A velocidade adquirida na fase descendente é tão elevada que pode levar o telemóvel a despenhar-se mesmo antes de o utilizador tomar consciência do perigo eminente. Assim sendo, aconselho uma vista de olhos pelos settings antes de a activar.


A minha experiencia

Esta app estava instalada no telemóvel porém eu não tinha conhecimento (ele já é em segunda mão). Nessa mesma noite a app foi activada sem o meu consentimento. 

Vi o telemóvel voar e enquanto preparava a aterragem achou por bem fazer um desviozinho embatendo na esquina de um móvel. Com que parte é que ele embateu? Com o ecrã! Não deve ter ser difícil de entender a minha falta de sono nessa noite...

O ecrã está todo estilhaçado, de alto a baixo, no entanto, ele funciona normalmente só estando afectada a visualização do que quer que seja e existir uma sensação cortante constante nos dedos quando escrevo mensagens ou coisas do género. 
Como até não ficou muito mal, avalio a app com 3/10, pela adrenalina/emoção/dor/estupefacção que provocou em mim e pela vontade de não voltar para casa nem de falar com os meus pais.

Experimentem e tirem as vossas conclusões. 

Espero que tenham gostado

(escrito a 07/02/15)

 

 

Pág. 1/2