Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

21
Jan15

As mulheres complicam - Mero exemplo

Diz que Estuda

Iniciei o blog explicando o porquê de este se chamar Marcador Amarelo e referindo que precisava de um novo. Há dois dias tirei, finalmente, algum tempo para mim, para ir dar uma volta sem me preocupar com estudar.

A caminho da fnac, onde depositei a minha esperança de por lá encontrar um marcador amarelo, passei por uma papelaria que desconhecia e com bom aspecto. Ao contrário dos outros sítios por onde procurei o meu tão desejado marcador amarelo, esta papelaria tinha IMENSOS! O que uma pessoa normal faria seria pegar num que agradasse à vista, dirigir-se à caixa e pagar. Nestas coisas, vou admitir, sou um pouco anormal. 

 

 - Comecei por analisar as pontas dos marcadores. Não gosto de marcadores que sublinham quase duas linhas, os meus favoritos são aqueles que sublinham apenas as letras de uma linha. Exclui logo duas marcas.

- Em seguida foram os preços, entre dois marcadores que fazem exactamente a mesma coisa, prefiro o mais barato.

- E só para ter a certeza, dirigi-me a uma das caixas e perguntei se podia experimentar. A senhora, que estava muito entretida a coscuvilhar com uma cliente, deu-me uma folha pacificamente. Experimentei o que me agradou mais em primeiro e o papel absorveu a tinta toda tendo esta quase desaparecido. Depois experimentei os outros, um era demasiado grosso, outro era tão florescente que magoava os olhos tendo me decidido por um Pelikan a 0.80cent.

Durante todo este processo a senhora quase que revirou os olhos por eu estar a experimentar todos os marcadores amarelos "Mas quem é que se preocupa com isso?" e quando me decidi pelo que queria, ela pegou nele conferiu o preço, perguntou-me arrogantemente se queria nome na factura e quase que me o atirou ao peito. Caramba, era preciso tanto? Desculpe lá se lhe interrompi a conversa ok?

Não pude deixar de pensar na atitude da senhora. O que é que eu fiz de mal? Ela disse que podia experimentar e foi exatamente isso o que eu fiz, nem a mais nem a menos...

 

É claro que, também não pude deixar de pensar em mim e no que eu fiz. Apesar de achar que não foi nada de especial, talvez eu tenha complicado um bocado também. Como referi anteriormente, admito que nestas coisas sou um pouco meticulosa mas tem tudo uma razão. Se tivesse optado por aquele que me agradou logo à partida, não seria a primeira vez que compraria coisas sem tinta ou secas e iria voltar lá 10 minutos depois a reclamar. Bem, eu até nem reclamo, faço só uma observaçãozita "ah e tal, desculpe lá mas só me apercebi depois de que o marcador não escreve", às vezes corre bem outras vezes corre mal e a culpa claro que é minha porque não os testei na loja.

 

Se calhar tem razão quem diz que as mulheres complicam...mas não é pelo prazer de complicar, até porque me dá mais trabalho complicar do que prazer, é porque tem motivos para tal. Maybe we should all think about it

 

https://randomdeterminism.files.wordpress.com/2010/10/highlight.png?w=300&h=142

 

1 comentário

Comentar post