Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

31
Mai16

De que são feitas as Broinhas?

Diz que Estuda

Hoje, enquanto caminhava esfomeada pelas ruas da cidade, deparei-me com uma pastelaria que tinha umas Broinhas de mel bem apetitosas. As que normalmente costumo encontrar são mais escuras mas estas são menos enjoativas e não tem o comum exagero de farinha branca na faces. Mas a questão é: de que são verdadeiramente feitas estas Broinhas? Sei que se chamam Broinhas de mel mas tem de ter algo mais... Dizia-se que eram feitas de restos de bolos que as pastelarias não conseguiam vender mas esta possibilidade foi proibida. Então, de que são feitas? De uma coisa eu estou certa, não posso descobrir. Ou fico na ignorância ou fico mergulhada na minha própria gordura! porque ando com uma tendencia estranha para a cozinha

 

A foto é da minha autoria e por isso é dessa gostosa que estou a falar....e a saborear!

25
Mar16

Sexta-feira Santa #1

Diz que Estuda

Esta noite foi complicada, com o gato a dormir ao meu lado e eu cheia de tosse, acordei de hora e meia em hora e meia (basicamente, acordei ao fim de todos os ciclos do sono - 90min) convencida que o motivo pelo qual eu acordava era o medo de esmagar o gato ou que ele quisesse ir à casa de banho (à qual esta noite ele não tinha acesso) e sem saber bem porquê fui sempre à cozinha. Na cozinha, ficava  a questionar-me o que raio estava eu ali a fazer e acabava por comer duas bolachas e voltar para o quarto.

 

De manhã, quando o despertador tocou às 8h, acordei e repeti todo o processo, voltando para a cama onde voltei a adormecer sabendo que não podia tendo em conta a quantidade de matéria que tenho de estudar. Só quando acordei tarde e a más horas é que me lembrei dos iogurtes na iogurteira que deviam ter sido tirados às 00h!! Nãããõoooo!!! "Vão estar todos estragados!" pensei e ainda para mais, foram feitos com o último iogurte natural que tinha em casa e com o pacote de leite sem lactose que a minha mãe tinha comprado de propósito. Foi então que me apercebi que, se calhar, o motivo pela qual eu acordei tão frequentemente durante a noite e a minha queda para ir parar à cozinha eram os iogurtes!

 

Fechei-os com as tampinhas, meti-os no frigorífico e agora tenho os dedos cruzados até a minha mãe chegar a casa.

 

29
Dez15

É preciso ter lata...e 1kg de açúcar!! - Última conclusão de 2015

Diz que Estuda

A menos de uma semana para o final do ano tive oportunidade de concluir isto:

 

     Há uns dias, fui eu que cozinhei o almoço. A pedido dos meus pais, fiz um strogonoff de frango e cogumelos acompanhado de arroz de ervilhas e cenoura. Confeccionei tudo com o maior cuidado, com o maior carinho e com o maior gosto. Deitei sal em ambas as panelas (nunca cozinho com sal) porque iria ter à mesa uma pessoa nada adepta de comida "insossa".

      Quando tudo estava finalmente pronto, divertimo-nos a fazer o empratamento do primeiro prato (que seria para a tal pessoa). Colocamos o arroz com um copo (mais ou menos assim) e o strogonoff ao lado. Já estava à espera que torcesse o nariz ao ver o strogonoff mas tinha o feeling de que depois de provar iria gostar. Sejamos sinceros, o aspecto do strogonoff não é a coisa mais apetecível de sempre.

 

      Mas do que realmente se passou, é que eu não estava à espera! 

      Mal pousou o prato em cima da mesa, começou: "Leva para lá isso, eu não como isso.", "Leva para lá, leva para lá.       Põe-me só um bocado de carne para provar", e termina com um arrogante "Eu não como papas."

 

    Foi como se uma faca me trespassasse o peito. Tenho quase a certeza que se tivesse sido cozinhado por outra pessa que não eu, das duas uma: A) Ou tinha engolido o sapo e comia; B) Fazia a mesma cena e o almoço não ia acabar bem; C) Dizia as coisas com mais respeito e educação.

 

    No final da refeição, tinhamos todos os pratos vazios menos essa pessoa que juntou o que restou do arroz (porque só restou arroz) com algum desprezo. 

- "O frango estava muito bom. E os cogumelos estavam uma delicia. Só o arroz é que não tinha sal nenhum e..."
- "O arroz tinha sal!"

- "Não, não tinha. O arroz não tinha sal nenhum. O frango tinha sal, os cogumelos tinham sal e notava-se bem mas o arroz não puseste sal nenhum"

    Encolhi os ombros. Whatever!

 

    O que concluí com isto tudo:

   Sempre que quiserem agradar a alguém que cozinha bem e frequentemente, façam bolos! Se a pessoa fizer bolos muito bem e frequentemente, façam pratos principais ou as entradas.

   Mas os bolos são quase sempre mais facilmente aceites. Há imensas variantes de um certo bolo e imensas receitas desconhecidas. E isto é sempre um trunfo na mão. Querem ter a certeza de que vão gostar? Então, espetem-lhe com um 1kg de açúcar na massa e vão ver como aos olhos de outrém ficam sempre bons. Ninguém se queixa e passam a ser as melhores pasteleiras. 

 

Obrigada 2015, por me tornares mais forte.

2016, please be good!!!