Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

22
Jun16

Enfermeira fofa

Diz que Estuda

Hoje conheci a enfermeira mais fofa de sempre!

Cuidou de mim sempre com uma voz meiga, alertou-me sempre sobre o procedimento e respondeu sempre a todas as minhas perguntas. Avisou-me que para a próxima me vai fazer uma maldade e que vai doer como o caraças, tudo isto num tom calmo e doce. Acreditem que faz diferença. Acreditem que vale a pena conversar com os doentes enquanto andam a apertar e a provocar dor. Passa a mensagem de que estão cientes de que estão a lidar com uma pessoa e não com um simulador. Não se riu das minhas queixas, não me respondeu mal, não me lançou um olhar matador, não fez de mim burra, não foi arrogante. Sei que há por aí muito boas enfermeiras mas a minha sorte sempre me pôs gente estúpida à frente. E sabem que mais? Até me tremem as mãos quando as vejo no hospital.

Um grande obrigada a todas as pessoas que exercem enfermagem. Um Obrigada especial aqueles enfermeiros que para além de enfermeiros, são também verdadeiros pain relievers, em todos os sentidos. Respeito muito o vosso trabalho apesar de todas a intempéries que já vivi com enfermeiros. Mas é assim em todas as profissões, há sempre uns podres.

 

 

(Estou metida num sarilho e só hoje me apercebi que toda a minha ironia desta última semana pode vir a tornar-se realidade. Fuck. my. life.) 

 

 

30
Abr16

Nostalgia pré-Queima

Diz que Estuda

'Nunca voltes ao lugar
Onde já foste feliz
Por muito que o coração diga
Não faças o que ele diz

Nada do que por lá vires
Será como no passado
Não queiras reacender
Um lume já apagado'

~Rui Veloso

 

A cada minuto que passa falta menos um minuto para a abertura da Queima das fitas.

Pelas redes sociais já se faz sentir a nostalgia daqueles que, no ano passado, partiram para outra etapa. Nostalgia esta que também se sente por aqueles que se deparam com mais um ano passado e menos um ano possível desta vida. Aqueles que vêem os melhores amigos a acabar os cursos já sentem saudade dos momentos que passaram juntos. Aqueles que são o motivo da existência da Queima mantém-se calados, julgo eu que amedrontados, por estar aí a Última das últimas e por tudo o que ela acarreta.

Este ano sinto algo diferente. Vejo várias pessoas que tomei como exemplo, desde caloira, a dizerem adeus a esta casa. Não sei bem o que sinto, mas que sinto Sinto!

29
Dez15

É preciso ter lata...e 1kg de açúcar!! - Última conclusão de 2015

Diz que Estuda

A menos de uma semana para o final do ano tive oportunidade de concluir isto:

 

     Há uns dias, fui eu que cozinhei o almoço. A pedido dos meus pais, fiz um strogonoff de frango e cogumelos acompanhado de arroz de ervilhas e cenoura. Confeccionei tudo com o maior cuidado, com o maior carinho e com o maior gosto. Deitei sal em ambas as panelas (nunca cozinho com sal) porque iria ter à mesa uma pessoa nada adepta de comida "insossa".

      Quando tudo estava finalmente pronto, divertimo-nos a fazer o empratamento do primeiro prato (que seria para a tal pessoa). Colocamos o arroz com um copo (mais ou menos assim) e o strogonoff ao lado. Já estava à espera que torcesse o nariz ao ver o strogonoff mas tinha o feeling de que depois de provar iria gostar. Sejamos sinceros, o aspecto do strogonoff não é a coisa mais apetecível de sempre.

 

      Mas do que realmente se passou, é que eu não estava à espera! 

      Mal pousou o prato em cima da mesa, começou: "Leva para lá isso, eu não como isso.", "Leva para lá, leva para lá.       Põe-me só um bocado de carne para provar", e termina com um arrogante "Eu não como papas."

 

    Foi como se uma faca me trespassasse o peito. Tenho quase a certeza que se tivesse sido cozinhado por outra pessa que não eu, das duas uma: A) Ou tinha engolido o sapo e comia; B) Fazia a mesma cena e o almoço não ia acabar bem; C) Dizia as coisas com mais respeito e educação.

 

    No final da refeição, tinhamos todos os pratos vazios menos essa pessoa que juntou o que restou do arroz (porque só restou arroz) com algum desprezo. 

- "O frango estava muito bom. E os cogumelos estavam uma delicia. Só o arroz é que não tinha sal nenhum e..."
- "O arroz tinha sal!"

- "Não, não tinha. O arroz não tinha sal nenhum. O frango tinha sal, os cogumelos tinham sal e notava-se bem mas o arroz não puseste sal nenhum"

    Encolhi os ombros. Whatever!

 

    O que concluí com isto tudo:

   Sempre que quiserem agradar a alguém que cozinha bem e frequentemente, façam bolos! Se a pessoa fizer bolos muito bem e frequentemente, façam pratos principais ou as entradas.

   Mas os bolos são quase sempre mais facilmente aceites. Há imensas variantes de um certo bolo e imensas receitas desconhecidas. E isto é sempre um trunfo na mão. Querem ter a certeza de que vão gostar? Então, espetem-lhe com um 1kg de açúcar na massa e vão ver como aos olhos de outrém ficam sempre bons. Ninguém se queixa e passam a ser as melhores pasteleiras. 

 

Obrigada 2015, por me tornares mais forte.

2016, please be good!!!

30
Jun15

A procrastinar demais!

Diz que Estuda

        Estou desde as 14h a ler uma sebenta de 30 e poucas páginas. Ainda vou nas primeiras 15. O exame é amanhã e quanto ao resto da matéria...ainda só a li uma vez. 

       É claro que estou a estudar imenso e que estou super motivada, afinal de contas ainda só fiz 4 exames dos oito que tenho para fazer, isto é, se não me der na cabeça de fazer melhoria a fisiologia!