Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

Marcador Amarelo

Porque há momentos que merecem destaque!

13
Nov15

Um concerto na Casa da Música

Diz que Estuda

IMG_20151030_205901699.jpg

 

foto - este momento foi registado pouco depois de entrar na sala, enquato alguns dos músicos ainda estavam a afinar os instrumentos e a "aquecer" 

 

    No passado dia 30 de Outubro assisti a um concerto da Orquestra Sinfónica do Porto na Casa da Música. Inicialmente, quando comprei o bilhete, a peça principal era um Concerto para Violino com a violinista Leticia Moreno que acabou por não se realizar uma vez que esta cancelou a sua presença por motivo de doença, segundo o site. Fiquei um pouco triste mas não foi motivo para desistir, tinha a segunda peça para desfrutar.

    Estava a precisar de sair de casa, fazer um pausa no estudo, fazer algo que não faça todos os dias e que simultaneamente seja do meu agrado.  Não conhecia a Sinfonia no. 1 de Mahler de cor e salteado porque só a tinha ouvido umas três ou quatro vezes (com muito pouca atenção, confesso) e por isso alguma da minha interpretação da obra foi feita no momento, ao vivo.

    Simplesmente adorei! Não estava à espera de gostar tanto. Para além de a sala Suggia ser fantástica, de a orquestra ser muito boa e de a obra ser muito bonita, a relevância que Mahler deu às Trompas fez-me vibrar imenso. Sempre potentissimas, masgestosas e interventivas as Trompas que no final, ao porem-se de pé e tocarem ainda mais alto me fizeram extremecer, entrar em extase!

       Se tiverem oportunidade, não fiquem em casa a tornar mais uma sexta-feira banal, descolem o rabiosque do sofá e ponham-se à prova. Para ir a um concerto na casa da música (ou noutro sítio qualquer) não é necessário muito conhecimento musical nem uma roupa chiquérrima. (Eu fui arranjada o suficiente - porque fizeram pressão para que assim fosse - para quase ter sido assaltada numa das saídas da rotunda da boavista.)

 

  A única crítica que posso tecer ao evento foi a inexistencia de uma peça S.O.S. para colmatar eventuais contratempos. A solista não pode comparecer e se houvesse uma peça (por mais simples e conhecida que fosse) na ponta dos dedos, o público teriam ficado mais confortado e menos sentido. Para além do site, não vi em mais lado algum um pedido de desculpas. 

 

      Deixo-vos com a Sinfonia no.1 de Mahler. Ao vivo é muito melhor ;)

 

2 comentários

Comentar post